StandWithUs

BRASIL

5 Tramas sobre espionagem israelense para assistir na Netflix nesta quarentena

por Igor Sabino

Desde a independência, em 1948, Israel tem tido sua história marcada por ameaças à segurança nacional. Além dos conflitos diretos com os países árabes e grupos radicais islâmicos palestinos, o país também trava uma série de guerras invisíveis por meio de seus serviços secretos. Na últimas décadas, o Mossad e o Shin Bet - a CIA e o FBI israelenses - acumulam relatos incríveis de operações dignas dos melhores filmes de ação de Hollywood. 

 

Durante anos, porém, mesmo após algumas dessas histórias terem vindo à público, muitos roteiristas hesitaram em contá-las por meio de filmes e séries. Não é difícil imaginar a razão para isso. Afinal, Israel é vítima de uma das maiores campanhas internacionais de deslegitimação: o movimento de Boicotes, Desinvestimentos e Sanções (BDS) contra Israel. Embora afirme ser uma iniciativa em defesa da autodeterminação do povo palestino, o BDS muita das vezes não passa de uma campanha antissemita, pregando o boicote de qualquer produção cultural que tente “normalizar” a existência de Israel. Algo um tanto irônico, já que o Estado judeu é um país soberano e reconhecido pelo Direito Internacional desde a sua criação, em 1948.

 

A boa notícia, contudo, é que aos poucos isso está mudando e, cada dia mais, diretores e produtores de cinema e televisão têm se disposto a contar os muitos feitos da inteligência israelense. A Netflix é prova disso, com um catálogo cheio de filmes e séries sobre Israel. Assim, nesta quarentena, gostaria de recomendar cinco obras sobre o Mossad.

 

  1. Operação Final

 

O filme conta uma das primeiras e mais importantes missões do Mossad: a captura de Adolf Eichman, um oficial nazista responsável por arquitetar a “solução final” contra os judeus que estava escondido na Argentina. Em 1960, agentes israelenses o sequestraram e, secretamente, o levaram para ser julgado em Israel. Na época, o julgamento gerou uma série de discussões, como é descrito pela filósofa judia Hannah Arednt, em seu clássico “Eichman em Jerusalém.”

 

  2. O Anjo do Mossad

 

Ashraf Marwan é uma figura controversa na historiografia do conflito árabe-israelense. Genro do presidente egípcio Gamal Abdel Nasser, Marwan foi espião do Mossad durante a década de 1960, oferecendo a Israel informações cruciais sobre a Guerra dos Seis Dias, em 1967. Ao mesmo tempo, é visto no Egito como um herói nacional, por supostamente ter enganado os israelenses, sendo um agente duplo. Ainda hoje, sua biografia é amplamente contestada tanto por historiadores como por ex-agentes do Mossad. O filme, porém, não entra nessa questão, sendo baseado na narrativa predominante em Israel, de que o egípcio foi, na verdade, um dos maiores espiões do Mossad, tendo por codinome “anjo”. Uma discussão mais aprofundada sobre a personalidade de Marwan pode ser encontrada no documentário “O Caso Marwan: Suicídio ou Assassinato?”, também disponível na Netflix. 

 

  3. Missão no Mar Vermelho

 

Apesar do tom sensacionalista, o filme estrelado por Chris Evans (Capitão América) conta a incrível história do resgate dos judeus etíopes, entre 1979 e 1991, durante a Guerra Civil da Etiópia. A fim de levá-los para Israel, o Mossad criou um resort de fachada no Sudão, às margens do Mar Vermelho. O país muçulmano, embora hostil a Israel, faz fronteira com a Etiópia e, na época, continha vários campos para refugiados com judeus africanos. A obra também traz à tona uma discussão importante da sociedade israelense acerca da história desses judeus negros. 

 

  4. O Espião

 

Esta mini-série, de seis episódios relata, de forma bastante fiel, a história de Eli Cohen. Judeu de origem egípcia, entre 1961 e 1965, ele esteve infiltrado na Síria, passando-se por um rico empresário sírio. Sua influência foi tanta que ele chegou a tornar-se conselheiro chefe do Ministério de Defesa do país árabe, sendo, inclusive, cotado para ocupar o cargo de ministro. As informações obtidas por ele contribuíram de forma significativa para a segurança de Israel, mesmo após sua morte. Cohen é interpretado na série por Sacha Baron, comediante bastante conhecido pelo filme “Borat”, que teve a sua atuação bastante elogiada pela crítica.

 

  5. Por Dentro do Mossad

 

Por fim, após todas essas recomendações de obras sobre ações do Mossad, nada melhor do que ouvir dos próprios agentes que participaram de algumas dessas missões. Esta série, de quatro episódio, entrevista ex-espiões da agência que discutem desde o assassinato de terrorista até as tentativas de acordos de paz de Israel com países árabes. Além do aspecto político, a série foca muito no lado humano, principalmente nas consequências dessas missões na vida pessoal dos funcionários do Mossad. 

 

Apesar de serem obras feitas para entretenimento e sujeitas à críticas referentes à veracidade histórica, esses filmes e séries são uma boa forma de se divertir na quarentena e ainda aprender um pouco mais sobre Israel e o Oriente Médio. 

 

 



*Igor Sabino é Doutorando em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco e Mestre em Relações Internacionais pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). É alumnus do Philos Project Leadership Project e participante do Emerson Fellowship da StandWithUs Brasil.

EntreEmContato

StandWithUs

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

StandWithUs (SWU) is an international and non-partisan Israel education organization that inspires and educates people of all ages and backgrounds, challenges misinformation and fights antisemitism.

Fiscal Management: StandWithUs has obtained the highest possible ratings from two preeminent rating agencies:

GuideStar and Charity Navigator

© 2020 by StandWithUs

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon